Relatório aponta que em 2020 houve aumento de espera nas plataformas e menos viagens do Metrô de São Paulo

O Metrô divulgou um levantamento que aponta que em 2020 houve aumento de espera nas plataformas das estações, diminuição no número de viagens, o que gerou prejuízos à Companhia.
Em 2019, a média do tempo de intervalo entre os trens foi de 2 minutos e 12 segundos.  Já em 2020 essa média subiu para 2 minutos e 35 segundos.
A média de viagens diárias em 2019 foi de 3.317, já em 2020 foi de 2.604.  São 713 viagens a menos, que faz grande diferença na contabilização final.
Na semana passada, o Metrô havia divulgado uma redução de 43% no número de passageiros no transporte público da capital paulista e região metropolitana em 2020,  comparado com 2019.
De acordo com a Companhia, cerca de 2 bilhões e 700 milhões de passageiros deixaram de utilizar o transporte público em 2020, comparado à 2019.
O estudo apontou ainda, que a Linha 4 – Amarela, foi a que registrou maior queda no fluxo de usuários, com 52% de redução.
Em seguida vem as linhas Verde, Azul, Vermelha e Prata, que tiveram redução de 49%.
Em entrevista, Alexandre Baldy, secretário dos Transportes Metropolitanos, afirmou que não houve redução na frota de trens. “Havendo os operadores disponíveis para poderem operar os trens, toda a frota disponível estará operando. Portanto, não há economia, não há redução de frota por reduzir despesa. Havendo pessoas para trabalhar, estarão todos eles colocados para nós operemos toda a frota disponível.”
De acordo com Baldy, o número de funcionários afastados durante a pandemia “varia de cada setor, mas em torno de 25% dos operadores de trem, estão afastados por pertencerem ao grupos de riscos”, concluiu o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *