Preços do ovo, carne e feijão puxam alta dos gastos nos supermercados

 

Produtos foram os que mais registraram alta de custo de janeiro a abril de 2021, de acordo com pesquisa divulgada pela Abras

Márcia Rodrigues, do R7

Os preços do ovo, feijão e carne foram os que mais impactaram no custo das compras dos supermercados no primerio quadrimestre de 2021. É o que aponta o Abramercado (Índice Nacional de Consumo dos Lares Brasileiros) divulgado nesta quinta-feira (10) pela Abras (Associação brasileira dos Supermercados).

. Confira as principais altas e baixas do período:

Alta:

  • Ovo (11,43%)
    • Carne dianteira (6.32%)
    • Feijão (5,02%)
    • Carne traseira (2,47%)

Baixa:

  • Pernil (8,91%)
    • Leite longa vida (4,46%)
    • Óleo de soja (3,60%)
    • Arroz (2,65%)
    • Frango (0,96%)

A pesquisa da Abras monitora os preços de 35 produtos de largo consumo nos supermercados. Alguns deles compõem a cesta básica.

Márcio Milan, vice-presiente institucional da Abras, diz que o que se percebe é que o consumidor está mais atento aos preços e vêm substituindo alimentos para economizar.

“Os supermercados também vêm fazendo promoções e ofertas para ajudar o consumidor”, diz.

Volta do auxílio emergencial puxa desempenho de supermercados

A volta do pagamento do auxílio emergencial ajudou os supermercados a registrarem um crescimento real de 4,06% no primeiro quadrimestre do ano.

Na comparação de abril de 2021 com o do ano passado, a alta ficou em quase 3%. No entanto, quando comparado ao mês anterior, houve uma queda de 4,8%.

Milan justificou o recuo com o retorno do trabalho presencial de parte dos consumidores, que substituíram compras por consumo em restaurantes.

Os dados divulgados pela Abras incluem as vendas em supermercados, hipermercados e no atacarejo, já que os números se referem à dados relatados pelas cadeias à entidade. Vale lembrar que as redes informam dados de todos os seus canais de operação.

Entre os diversos desafios enfrentados na pandemia do coronavírus, ir ao supermercado é uma das tarefas mais importantes. Apesar de o isolamento social, é preciso comprar produtos essenciais: alimentos, produtos de limpeza, higiene etc. Com o orçamento muitas vezes apertado, as idas frequentes ao mercado e sem planejamento podem ameaçar sua saúde financeira. A pedido do R7, a educadora financeira Teresa Tayra elencou algumas dicas para economizar. .

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Posso lhe ajudar?