Obra do Metrô desmorona em SP e interdita marginal Tietê

Construção está localizada na pista local, 500 metros antes da ponte do Piqueri, no sentido Castello Branco. Não há vítimas

Uma parte da obra da Linha 6-Laranja do Metrô desmoronou, na região do Piqueri, na zona norte de São Paulo, na manhã desta terça-feira (1°). Nas imagens mostradas pelo helicóptero da Record TV é possível ver que um trecho da construção se rompeu e foi tomado pelas águas do leito do rio. Não há vítimas, segundo o Corpo de Bombeiros.

O acidente aconteceu na pista local da marginal Tietê, aproximadamente 500 m antes da ponte do Piqueri, no sentido Castello Branco. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que, neste momento, as pistas estão totalmente bloqueadas e agentes orientam os motoristas naquele trecho.

Segundo o posto dos Bombeiros da Casa Verde, há aproximadamente oito viaturas atendendo à ocorrência. A marginal Tietê ficou interditada por cerca de 50 minutos. Ainda existe risco de novos desabamentos no local.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos relatou, por meio de nota, que, tão logo tomou conhecimento na manhã desta terça-feira (1º) do incidente no poço de ventilação da Linha-6 Laranja do Metrô, determinou o isolamento de todo o perímetro e enviou uma equipe para acompanhar a apuração da causa da ocorrência.

“Não há informações sobre vítimas. As causas do acidente serão apuradas, assim como a extensão dos danos à obra e às vias locais”, disse a pasta.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) chegou à marginal no início da tarde desta terça-feira (1º), onde conversa com técnicos e engenheiros sobre quais providências que serão tomadas no local onde houve o incidente com o tatuzão.

Funcionários no local

Os funcionários da empresa responsável pela obra começaram a ser dispensados desde as 9h. De acordo com o Corpo de Bombeiros, não há feridos, mas ambulâncias estão próximas ao lugar do desmoronamento para prestar eventuais socorros. 

No momento do acidente, 50 funcionários estavam no local. Todos conseguiram sair em segurança e, ainda de acordo com os bombeiros, apenas dois tiveram contato com a água.

Causas e bloqueios

Segundo o capitão André Elias, porta-voz do Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu durante uma escavação feita pelo maquinário conhecido como tatuzão, que atingiu algum meio de transporte de fluido. Não se sabe, porém, se se trata do rio ou uma adutora.

A CET informou que todas as pistas (local, central e expressa) estão bloqueadas no sentido Castello Branco e agentes orientam os motoristas nas imediações. Há, no momento, 7 km de congestionamento. O sentido Ayrton Senna também foi totalmente interditado, por volta das 10h20, por risco de desabamento da via.

 

A Linha 6-Laranja é uma PPP (parceria público-privada) do Governo do Estado de São Paulo com a Concessionária Linha Universidade – da qual a empresa Acciona é a principal sócia –, que será a responsável pela operação da linha por 19 anos após sua conclusão. A Acciona, um conglomerado espanhol, é considerada uma das três maiores construtoras da Espanha.

Além do Corpo de Bombeiros e da CET, equipes da Polícia Científica, perícia, Defesa Civil e Batalhão de Trânsito da Polícia Militar atuam no local.

Fonte R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Posso lhe ajudar?