F1 – Especialista em pneus questiona explicação da Pirelli

 

Um conhecido especialista em pneus da Fórmula 1 questionou publicamente a explicação da Pirelli sobre os estouros em alta velocidade em Baku.

Antes mesmo dos diretores da Pirelli dizerem uma palavra, Max Verstappen previu corretamente que a fornecedora oficial da F1 culparia detritos na pista pelos incidentes assustadores dele e de Lance Stroll.

Entretanto, Kees van de Grint disse ter suspeitado que foi um “problema com a carcaça” assim que viu os incidentes. Ele é conhecido por ter trabalhado na Bridgestone como engenheiro de pneus de Michael Schumacher.

“Teoricamente, poderia haver detritos na pista”, declarou ele ao jornal Algemeen Dagblad. “Mas me parece que ocorreu exatamente no mesmo ponto da vida útil nos carros de Stroll e Verstappen. É uma grande coincidência se acontece após 34 voltas em ambos os carros. E havia detritos na pista para Stroll e Verstappen, mas para mais ninguém entre eles?”

Segundo van de Grint, as falhas de pneus não são tão incomuns na F1, “mas elas acontecem um pouco frequentemente demais agora”.

“Eu suspeito que a Pirelli já estava nervosa em relação ao Azerbaijão, principalmente quando pediu para as equipes aumentarem a pressão ao máximo. Você só faz isso se está preocupado”.

Entretanto, como seu compatriota Verstappen, van de Grint não se surpreendeu quando a Pirelli declarou quase instantaneamente que detritos na pista eram o problema.

“Eles sempre tiveram essa história pronta nos últimos anos. É sempre por causa de detritos, erros das equipes ou estilo de pilotagem. Nunca são os pneus. Um pouco de modéstia e autocrítica seriam boas. Os pneus atuais foram fortalecidos após os problemas em Monza no ano passado, então pelo menos investigue o ocorrido antes de dizer alguma coisa”.

Ele inclusive acredita que a FIA deveria intervir para garantir que a Pirelli investigue adequadamente os incidentes de Verstappen e Stroll.

“Depois do acidente de Romain Grosjean, houve uma análise extensiva do que aconteceu. Isso foi correto e deveria se repetir agora porque também se trata da vida de pessoas. Os carros são 99.9% seguros agora, mas imagine se outro piloto tivesse atingido Verstappen ou Stroll a 300 km/h”.

Van de Grint concorda com a opinião de David Coulthard de que a situação dos pneus na F1 melhoraria amplamente com a adição de uma segunda fornecedora.

“David disse no domingo que esse tipo de coisa acontecia muito menos com a Goodyear, Michelin e Bridgestone, e isso porque a competição logicamente torna um produto melhor”, concluiu ele.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Posso lhe ajudar?