Wolff diz que lance de Hamilton em Baku não pode ser considerado erro

Britânico acionou por engano sistema que joga todo o freio para as rodas dianteiras, tornando praticamente impossível a redução de velocidade

Por Redação ge — Baku, Azerbaijão

 

Lewis Hamilton desperdiçou a chance de passar Sergio Pérez pela vitória ao acionar erroneamente um sistema da Mercedes que joga todo o freio para as rodas da frente, impedindo seu carro de diminuir a velocidade para executar a curva 1. Mas, segundo o chefe da equipe, Toto Wolff, a manobra não pode ser considerada como um erro, já que seria mais uma questão de azar.

– Não pode ser considerado um erro. Ele tocou o botão que mudou o ajuste de freios, jogando todo o freio para as rodas dianteiras. E aí o carro não parou. Acho que foi mais um azar com o dedo dele… – disse o dirigente, que quase destruiu seu posto de trabalho após ao lance, em vídeo divulgado pela Mercedes (veja abaixo).

O botão em questão aciona um dispositivo (Brake Magic) que usa o balanço dos freio e o sistema de recuperação de energia para aquecer o sistema de frenagem e os pneus antes de largadas. O piloto usa na volta de apresentação e depois precisa desligar, já que o botão joga toda o balanço de freio para a parte dianteira, deixando as rodas traseiras “soltas”. Hamilton o fez, mas acabou acionando novamente ao passar uma marcha para cima.

Em consequência, o piloto não conseguiu diminuir a velocidade para realizar a curva 1 e despencou para o fim do grid, recebendo a bandeirada em 15º. A situação do britânico só não foi pior porque o líder do campeonato havia abandonado pouco antes com um pneu furado.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Posso lhe ajudar?