Verstappen bate, Hamilton erra e Perez vence o GP do Azerbaijão de F1

Sergio Perez venceu o Grande Prêmio do Azerbaijão de Fórmula 1, realizado neste domingo (6), no circuito instalado nas ruas de Baku. Foi a segunda vitória da carreira do mexicano, depois de vencer o GP de Sakhir na temporada passada.

Sebastian Vettel, em um dia espetacular, terminou na segunda posição. Pierre Gasly completou o pódio em terceiro.

Max Verstappen era o líder da corrida até as voltas finais, mas um furo no pneu tirou fez com que o piloto da Red Bull acertasse em cheio as proteções, tirando a vitória e a liderança do holandês.

Na relargada, depois de mais de 40 minutos de interrupção, Hamilton largou bem e imediatamente ultrapassou Perez, mas passou reto na curva 1 e caiu para a última posição.

Charles Leclerc terminou na quarta posição, à frente de Lando Norris. Fernando Alonso foi o sexto colocado, à frente de Yuki Tsunoda na sétima posição. Carlos Sainz, Daniel Ricciardo e Kimi Raikkonen completaram os 10 primeiros, respectivamente.

No mundial de pilotos, Verstappen segue líder com 105 pontos, quatro à frente de Hamilton. Perez assumiu a terceira posição com 69, com três pontos de vantagem para o quarto colocado Norris. Charles Leclerc é o quinto com 57 e Valtteri Bottas o sexto com 47 pontos.

Entre os construtores, a Red Bull mantém a liderança, mas agora com vantagem de 26 pontos para a segunda colocada Mercedes – que não pontuou neste fim de semana no Azerbaijão. A Ferrari é a terceira colocada com 94 pontos, dois à frente da quarta colocada McLaren.

A Fórmula 1 retorna no dia 20 de junho com o Grande Prêmio da França de Fórmula 1, sétima etapa da temporada 2021.

Largada tranquila em Baku

Foi uma largada tranquila em Baku e os três primeiros mantiveram suas posições depois da primeira volta. Leclerc, Hamilton e Verstappen seguiram colocados. Perez largou muito bem e ganhou duas posições, ocupando a quarta posição no fim do primeiro giro. O mexicano superou Sainz e depois Gasly.

Vettel também largou bem e ganhou duas posições, subindo para a nona posição.  Russell teve um pneu furado e parou nos boxes no fim da volta 1.

Hamilton na liderança

No início da volta 3, Hamilton ultrapassou Leclerc na reta principal – sem usar o DRS – e assumiu a liderança da corrida. Hamilton imediatamente abriu vantagem para Leclerc, deixando a briga entre o monegasco da Ferrari e Verstappen.

Bottas largou em 10º e não conseguia progredir pelo grid, mantendo sua posição de largada na volta 5.

No fim da volta 6, Hamilton tinha mais de um segundo de vantagem para Leclerc que não podia abria a asa. Com isso, Verstappen usou o DRS para ultrapassar o monegasco e assumir a segunda posição. Imediatamente, Perez começou a se aproximar de Leclerc na briga pela P3.

Com a asa aberta, Perez passou Leclerc na grande reta e assumiu a terceira posição. Norris foi para os boxes e optou pelos pneus duros, retornando na pista em 17º.

Leclerc foi para os boxes na volta 9 e voltou em 10º, com os pneus duros. Sainz trocou seus pneus na volta seguinte, retornando em 11º.

Na volta 10, Norris passou Alonso e subiu para a P13. Lá na frente, Verstappen não conseguiu se aproximar o suficiente de Hamilton. Sainz errou, e passou reto no castelinho.

Mercedes perde tempo e Hamilton a liderança

Uma volta depois, Hamilton foi para os boxes e colocou compostos duros novos. O britânico retornou na pista na P4, atrás de Verstappen , Perez e Vettel – os três ainda sem fazer suas paradas.

Verstappen fez sua parada na volta 13, retornando à frente de Hamilton. Hamilton teve problemas em seu pit-stop, com o total de 4,6s, Verstappen realizou sua parada em 1,9s e assumiu a liderança.

Perez também ultrapassou Hamilton nos boxes. Trabalho ruim da Mercedes, em contrapartida com o excelente trabalho da Red Bull nas paradas.

Vetttel de volta aos bons tempos

Vettel se mantinha na pista e liderava com 16 voltas completadas. O alemão esperava um Safety Car para deixá-lo na briga.

Hamilton não se dava por vencido e pressionava Perez pela P4, mas o britânico não conseguia se manter na janela de um segundo para usar o DRS.

Na volta 18, Vettel fez sua parada e retornou na P7. Com isso, Verstappen assumiu a liderança da corrida. Hamilton não conseguia ultrapassar Perez, enquanto Verstappen já abria 3,5 segundos para seu companheiro de equipe.

Perez conseguiu abrir vantagem para Hamilton no giro 24 e fez a volta mais rápida da corrida. A diferença entre os dois já era de quase três segundos, enquanto lá na frente Verstappen mantinha os 3,5 segundos para seu companheiro de equipe.

Verstappen seguia tranquilo na frente e a diferença já era de 6,6 segundos para Perez na volta 30. Hamilton conseguia tirar um pouco da vantagem de Perez, que seguia 2,2 à frente do piloto da Mercedes.

Stroll no muro e Safety Car na pista

Na volta 31, Stroll teve um furo de pneu e foi direto para as proteções, em um acidente muito forte. O Safety Car foi acionado, enquanto o canadense conseguiu sair sozinho do seu Aston Martin completamente destruído. Como o acidente foi na reta e pouco antes da entrada dos boxes, o mesmo permaneceu fechado e as equipes não puderam realizar pit-stops.

No fim do período de safety car, os boxes foram abertos e vários pilotos fizeram suas paradas. Mas não foi o caso dos líderes.

Na relargada, os quatro primeiros mantiveram suas posições – Verstappen, Perez, Hamilton e Gasly. Vettel largou muito bem e ultrapassou Leclerc, para uma volta depois assumir a quarta posição de Gasly.

Bottas fez uma relargada muito ruim e foi superado por Raikkonen, em uma bela ultrapassagem do piloto da Alfa Romeo. Bottas perdeu mais posições e ocupava a 13ª posição na volta 38. Algumas voltas depois, Giovinazzi também passou o finlandês.

Lá na frente, Verstappen já tinha 3,5 segundos para Perez e 4,7 segundos para Hamilton. O piloto da Mercedes seguia sem conseguir se aproximar o suficiente de Perez para fazer a ultrapassagem.

Na volta 45, Max Verstappen marcou 1:44.481s, a volta mais rápida da corrida, e faturava também o ponto extra pela volta mais rápida somando 26 pontos no fim de semana.

Furo no pneu tira Verstappen da corrida

No giro seguinte, um furo de pneu colocou fim na brilhante corrida de Verstappen. Na reta, na frente dos boxes, o holandês foi direto para o muro. O safety car entrou na pista.

Faltando três voltas para o fim, a bandeira vermelha foi dada e a corrida interrompida por cerca de 40 minutos.

Na relargada, Hamilton chegou a ultrapassar Perez, mas passou reto na curva 1 e caiu para último. Leclerc e Gasly travaram um duelo intenso e deixaram espaço para que Norris entrasse na disputa.

No fim, Perez venceu seguido por Vettel e Gasly. Vettel também foi escolhido o piloto do dia.

Confira o resultado final do GP do Azerbaijão de F1:

1) Sergio Pérez (Red Bull/Honda)
2) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)
3) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
4) Charles Leclerc (Ferrari)
5) Lando Norris (McLaren/Mercedes)
6) Fernando Alonso (Alpine/Renault)
7) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Honda)
8) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)
9) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)
10) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
11) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
12) Valtteri Bottas (Mercedes)
13) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)
14) Nikita Mazepin (Haas/Ferrari)
15) Lewis Hamilton (Mercedes)
16) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
17) George Russell (Williams/Mercedes)
18) Max Verstappen (Red Bull/Honda)
OUT) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)
OUT) Esteban Ocon (Alpine/Renault)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Posso lhe ajudar?