Vacinas de Oxford produzidas na Índia chegam ao Brasil

Na noite de ontem (22), chegou ao Rio de Janeiro um avião com dois milhões de doses da vacina de Oxford produzidas no Instituto Serum, na Índia. As vacinas serão transportadas, com escolta da Polícia Federal (PF), para o depósito da Fiocruz onde passará por análise rigorosa de técnicos e devem começar a serem distribuídas ainda neste sábado (23).
As doses da vacina Oxford/AstraZeneca, chegaram ao Brasil em um avião da Emirates que veio da Índia e pousou hoje no Aeroporto de Guarulhos. Após os trâmites alfandegários, a carga seguiu em aeronave da empresa Azul ao aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.
Tanto a vacina da AstraZeneca/Oxford quanto a Coronavac tiverem o uso emergencial aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Sob críticas por sua atuação na questão das vacinas, o presidente Jair Bolsonaro recebeu no início da semana o embaixador indiano no Brasil, Suresh K. Reddy, para uma reunião no Palácio do Planalto, com objetivo de tratar dos detalhes da compra do imunizante, além de contornar um suposto desconforto pelo fato da veiculação da informação da compra da vacina produzida na Índia, e o país asiático ainda não ter iniciado a imunização de sua população.
Um incêndio ocorrido na manhã da última quinta-feira (20), atingiu o Instituto Serum, que produz a vacina contra a covid-19, em Pune, na Índia. Cinco pessoas morreram. Mas, segundo a direção da instituição, que é a maior fabricante de vacinas do mundo, os imunizantes contra o coronavírus não foram atingidos.
“As cinco pessoas que morreram eram talvez os trabalhadores do prédio em construção. A causa do incêndio ainda não foi apurada, mas especula-se que a soldagem, que estava acontecendo no prédio, causou o incêndio”, afirmou o prefeito, Murlidhar Mohol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *