Star Trek: Sem Fronteiras | Críticas de Cinema – Efrem Pedroza

Nota: 4,0

      Eles voltaram… Kirk (Chris Pine) e Spock (Zachary Quinto) estão mais uma vez no comando da Enterprise em uma missão de exploração. Ao receberem um suposto chamado de socorro, são atraídos para uma emboscada, onde Krall (Idris Elba) e seu interesse maléfico em tomar posse de um objeto ataca a Enterprise, dividindo a tripulação da nave em duplas que precisarão lutar por sua sobrevivência.

      Entre os diretores contemporâneos, J.J. Abrams é com certeza um dos meus preferidos, principalmente por tratar a franquia Star Trek com tanto carinho. Dessa vez ele retorna, mas como produtor e mantém o ritmo com muita competência. É importante salientar a presença do diretor Justin Lin, que praticamente ressuscitou a franquia “Velozes e Furiosos” e incrementa o longa-metragem com cenas de ação muito bem elaboradas e envolventes.

       Sem sombra de dúvidas, esse é um filme também de despedida do personagem Checkov, vivido pelo ator, recentemente falecido, Anton Yelchin. “Star Trek: Sem Fronteiras” é uma referência de peso quanto ao aspecto diversidade, principalmente envolvendo seus personagens. Como uma forma de homenagem também, Sulu (John Cho) se revela gay, uma menção ao ator gay, George Takei, que viveu o mesmo personagem nos cinemas. Por fim, “Star Trek: Sem Fronteiras” não demonstra nenhum avanço significativo nesse novo longa, mas de forma geral, consegue manter a Enterprise em sua rota. O que nos transmite a sensação de uma “vida longa e próspera” para essa franquia tão querida.


Confiram a crítica completa no blog: efrempedroza.blogspot.com.br

Facebook: Efrem Pedroza – Crítico de Cinema

O critério de notas é estabelecido da seguinte forma:

0,0 = péssimo

1,0 = ruim

2,0 = regular

3,0 = bom

4,0 = ótimo

5,0 = excelente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *