Sons da senzala ecoam por São Paulo na semana da Consciência Negra

Mestre Zé Negão resgata memória e tradições dos africanos escravizados no Brasil através da música

“Na frente da Casa Grande tem um tronco de jaqueira”, cantarola em ritmo marcado um senhor negro de expressões serenas e continua: “quem fala aqui é um artista que talvez o mundo não conheça ainda porque não tá na mídia, né meu irmão? E se não tá na mídia o povo não conhece. Mas meus dias de vida já deu pra passar por muito lugar. Já dei uma volta num pedação de terra e deu pra descobrir que nossa população é carente de cultura. É rica de cultura, mas é carente, porque a cultura é muito escondida. Meu sonho é fazer um CD em parceria com a população”.

A visão do “tronco de jaqueira” em frente à Casa Grande, e outras histórias que só quem esteve do lado escravizado conhece, serão apresentadas através do coco de senzala de Mestre Zé Negão, que traz canções repletas das tradições de seu povo com composições inéditas e autorais acompanhadas por atabaques, congas, alfaias, pandeiros, berimbaus e caxixis.

Entre os dias 18 e 24, Mestre Zé Negão, reconhecido como Griô de tradição oral pelo Ministério da Cultura, estará na capital paulista para uma programação que reúne debates, música e muita cultura negra, levando à Semana da Consciência Negra o resgate de tradições e riqueza de detalhes passados de geração a geração através das canções.

Zé Negão é pernambucano e neto de africanos escravizados, passou a infância e adolescência trabalhando como cortador de cana nas usinas da região. O músico, que foi criado apenas pelo pai e com muitas dificuldades financeiras, encontrou nos terreiros alimento para o corpo e para alma. Foi onde teve seu primeiro contato com a música e os ritmos marcados dos atabaques.

A programação conta com três oficinas de batuque e cinco pocket shows com roda de discussão em diferentes pontos da cidade. Duas das oficinas terão valor de entrada, de R$50 e R$40, para auxiliar na gravação do CD “Tumbeiro”, o restante da programação é gratuita e de entrada livre.

Mais sobre Mestre Zé Negão:

Contador de incríveis histórias, hoje referência na cidade, o mestre traz consigo uma imensa consciência política presente em todas as suas atividades; líder comunitário, músico, percussionista, educador, artesão, Zé Negão construiu em sua casa um ateliê onde confecciona seus próprios instrumentos e ministra oficinas, espaço carregado de marcas da sua personalidade. O forte traço negro presente na sua pele, em suas roupas, em suas falas, em suas músicas e em tudo que por ele é construído fazem do mestre uma figura ímpar e admirável. Sua voz marcante, sua vitalidade e energia o fazem o mestre mais conhecido da cidade, tendo realizado diversas apresentações pelo Brasil.

Os shows não apenas levam ao público um resgate histórico narrado através de ritmos culturais legítimos, mas também, a oportunidade de conhecer mais sobre uma cultura que não se calou diante de tanto sofrimento, mas sim, manteve, através da música, a força para manter a vida diante de tantos abusos impostos ao povo africano que foi escravizado no Brasil.

Programação:

Roda de Diálogo e Pocket Show “Tumbeiro”

Quando: 18/11

Onde: Centro Cultural do Jabaquara

Endereço: Rua Arsênio Tavolieri, 45 – Jardim Oriental, São Paulo

Horário: 14h

Entrada gratuita

Roda de Diálogo e Pocket Show “Tumbeiro”

Quando: 18/11

Onde: Aldeia Quilombo Guaianás

Endereço: Avenida Manoel da Maia, 131, São Paulo

Horário: 18h

Entrada gratuita

Missa dos Quilombos – com roda de discussão

Quando: 19/11

Onde: Igreja da Nossa Senhora do Rosário da Vila Prudente

Horário: 17h

Entrada gratuita

Oficina “Batuque das Memórias”

Quando: 20/11

Onde: Espaço Cita – Campo Limpo

Endereço: R. Aroldo de Azevedo, 20 – Jardim Bom Refugio, São Paulo

Horário: 14h

Entrada: R$50,00

Coco de Oyá convida Mestre Zé Negão

Quando: 20/11

Onde: Nossa Casa Confraria das Ideias

Endereço: R. Mourato Coelho, 1032 – Vila Madalena

Horário: 20h

Entrada gratuita

Oficina “Batuque das Memórias”

Quando: 21/11

Onde: Quilombaque – Perús

Horário: 19h

Entrada gratuita

Pocket Show “Tumbeiro”

Quando: 23/11

Onde: Aparelha Luzia – Centro

Horário: 19h

Entrada gratuita

Oficina “Batuque das Memórias”

Quando: 24/11

Onde: Casa Mestre Ananias

Horário: 19h

Entrada: R$40

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *