Prorrogação do auxílio emergencial ficará para março

A efetiva prorrogação do auxílio emergencial ficará para após o carnaval, quando tudo indica que o presidente Jair Bolsonaro deverá  anunciar a prorrogação que valerá à partir de março.
A nova prorrogação será diferente do que aconteceu no ano passado, já que desta vez deverão ser liberadas três parcelas de R$ 200 e somente para metade dos beneficiários.
A ideia é de que o custo desta prorrogação do auxílio emergencial não faça parte do atual teto de gastos, regra que impede que as despesas públicas cresçam acima da inflação do ano anterior.
Desta forma, a equipe econômica do governo federal se mantem firme em defesa de que qualquer medida seja compensada com ações de ajuste fiscal.
O objetivo do governo neste momento é atender a população considerada “invisível”, ou seja aqueles que não recebem nenhum tipo de programa social do governo como também não trabalham com carteira assinada.
Vale destacar que o benefício então deixaria de ser um “auxílio emergencial” para se tornar um Bônus de Inclusão Produtiva (BIP).  Neste modelo, o cidadão beneficiário do programa terá a obrigatoriedade de participar de um curso de qualificação profissional.
O objetivo do governo é associar essa população ao programa Carteira Verde e Amarela, com objetivo de reduzir encargos trabalhistas, além de estimular a formalização dos profissionais de baixa renda.
Assim, beneficiários do Bolsa Família ou qualquer outra tipo de benefício pago pelo governo ou que ainda não seja um trabalhador informal deverá ficar de fora da nova prorrogação do auxílio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *