Paralisação de produção da Ford gera fechamento de concessionárias e falta de peças de reposição

A rede de concessionárias Ford, composta por 283 concessionárias, vai diminuir para cerca de 120 lojas no Brasil após a montadora  encerrar a produção local de veículos.
Devido à redução para menos da metade da produção  atual, haverá em breve demissões. Enquanto isso, revendedores autorizados já negociam a migração para outras marcas. Os estoques de Ka, Ka Sedan e EcoSport, modelos nacionais que já deixaram de ser fabricados e vão sair de linha, vão terminar dentro de 30 a 40 dias.
As fábricas da Ford em Camaçari (BA) e Taubaté (SP) estão paradas desde o último dia 11, quando a empresa anunciou o fim imediato da produção nacional de veículos. A paralização da produção já tem se refletido nas concessionárias. Há relatos de falta de peças de reposição para os três modelos que a companhia montava no País: Ka, Ka Sedan e EcoSport.
Concessionários da Ford têm estoque para 1 mês e fecharão metade das lojas após esse período.
A Associação dos concessionários já lida com notificações de Procons devido à falta de peças de reposição.
Por meio de uma circular, a entidade afirma que suas associadas já têm recebido notificações dos Procons devido à indisponibilidade de componentes para manutenção na rede autorizada.
A associação declarou que cobrará da montadora orientação de como “proceder diante da nova situação por ela criada exclusivamente, responsabilizando-se por todos seus efeitos”.
“A Abradif, tendo tomado conhecimento através suas associadas que os Procons locais já estão procedendo com o envio de notificações administrativas, motivadas principalmente (pelas informações que nos chegam) de que já há falta de peças de reposição e acessórios, está preparando uma nova notificação a ser endereçada à Ford”, diz a circular , assinada pelo comitê jurídico da entidade.
O Procon por sua vez informou que se reunirá com a Ford para chegar a uma solução coerente e objetiva para a questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *