O Predador | Críticas de Cinema por Efrem Pedroza

Um garoto ativa o retorno ao planeta Terra dos predadores que estão muito mais fortes e inteligentes do que antes. Um professor de ciências e ex-soldados unem forças para combater essa ameaça para proteger o futuro da raça humana.

Antes do lançamento do primeiro filme da franquia em 1987 ninguém poderia imaginar que um filme tão violento e protagonizado pelo ex-astro do fisiculturismo, Arnold Schwarzenegger, pudesse fazer tanto sucesso tendo até games e quadrinhos lançados logo em seguida. Ainda sobre o elenco do primeiro filme, um jovem ator, não tão famoso como Arnold e muito apagado na trama se tornaria um dos diretores de filmes de ação mais famosos, principalmente pela franquia “Máquina Mortífera” – Seu nome … Shane Black.

E é justamente o fato de Shane Black retornar, agora como diretor, que garante finalmente um filme digno dos anos dourados com a pegada pulp, gore e cheia de testosterona. Um resgate do título com a essência blockbuster dos anos 80. A única coisa que deixa a desejar são alguns momentos de carência em textura das criaturas em computação gráfica que parecem “animados” demais. Com o passar do filme, acabamos nos “acostumando”. Nos anos 80 os efeitos especiais práticos sempre funcionaram e se tivessem retomado isso, com certeza teria sido a cereja do bolo.

“O Predador” tem praticamente todos os elementos que o fizeram se tornar um sucesso do gênero. O retorno que muitos esperavam, feito em grande estilo e por um diretor que sabe muito bem o que é enfrentar um alienígena assassino cara a cara.

Nota do crítico: 4,0

O critério de notas é estabelecido da seguinte forma:

0,0 = péssimo

1,0 = ruim

2,0 = regular

3,0 = bom

4,0 = ótimo

5,0 = excelente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *