Moonlight: Sob a Luz do Luar | Críticas de Cinema – Efrem Pedroza

Em “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, a desigualdade social é retratada de forma poética. Chiron visualiza o amor por prismas diferentes e ao mesmo tempo encantadores. Esse pode ser o concorrente mais forte de “La La Land: Cantando Estações” no Oscar 2017.

 Chiron mora em uma comunidade carente em Miami e tem sua vida dividida em três momentos. Na infância se depara com o bullying; na adolescência enfrenta uma crise de identidade e em seguida o desejo de se corromper e se entregar ao mundo da criminalidade e das drogas.

“Moonlight: Sob a Luz do Luar” é um filme que chama atenção pela forma poética como retrata a realidade ríspida americana e imediata em que parte da sociedade carente se encontra.  Talvez o maior mérito desse filme seja o fato de não subestimar a capacidade do espectador, trazendo a história e sua narrativa de forma cortante, porém graciosa. Um filme tão humano quanto seus protagonistas e que apesar de mostrar todo um lado sensível, não deixa de ser potente e essencial. Com 8 indicações ao Oscar 2017, abordando temas sociais relacionados a todo tipo de preconceito, sem ser exagerado, verborrágico e clichê, esse é um filme para poucos. Para aqueles que possuem um olhar mágico e único da beleza de ser… Humano.

 


Moonlight: Sob a Luz do Luar – Nota: 5,0

O critério de notas é estabelecido da seguinte forma:

0,0 = péssimo

1,0 = ruim

2,0 = regular

3,0 = bom

4,0 = ótimo

5,0 = excelente

Confiram a crítica completa no blog: efrempedroza.blogspot.com.br

Facebook: Efrem Pedroza – Cinema e Cultura Nerd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *