Ministério da Saúde muda sistema de registro de óbitos da Covid-19 e SP contabiliza queda gigante de número de mortes pela doença

O Ministério da Saúde passou a exigir informações como CPF, número do cartão nacional do SUS (CNS) e a nacionalidade de pacientes com Covid-19, o que fez o número de registro de óbitos despencar no estado de São Paulo, o que interfere  nos dados de todo o país.
Na última terça-feira (23), foram registrados em São Paulo, 1021 óbitos decorrentes da doença. Com essa “manobra” do Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas, o número caiu para 281.
Nesta quarta-feira (24), a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, enviou ofício ao ministério questionando a decisão sobre a mudança nos critérios de registro de mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave no sistema Sivep Gripe (Sistema de Informação de Vigilância da Gripe), onde estão incluídos os doentes com Covid-19.
A secretaria afirma não ter sido  “comunicada previamente a respeito da atualização da ficha”. O órgão disse ainda, que recebeu relatos de cidades paulistas que não conseguiram registrar todos os óbitos no sistema nacional e de instabilidade do próprio sistema.
A inserção do CPF não estaria puxando os dados do paciente automaticamente, como deveria passar a fazer com a atualização. A pasta estaria realizando novos testes para melhorar o acesso ao sistema. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, os municípios terão que preencher também informações sobre a vacinação dos pacientes. “O erro apresentado nestas funções impacta diretamente no monitoramento e encerramento dos casos e óbitos confirmados para Covid-19, divulgados diariamente por esta SES/SP”, diz o texto enviado pela secretaria ao Ministério da Saúde. “Aguardamos as providências para o restabelecimento da normalidade, com a brevidade que a situação epidemiológica requer”, acrescenta o documento assinado por Tatiana Lang D’Agostini e Regiane A. Cardoso de Paula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *