Manifestantes interditam marginal do tietê contra medidas restritivas do governo de SP

Com o protesto o caos se instalou no trânsito da cidade de São Paulo

Na manhã desta sexta-feira (5), manifestantes realizaram um protesto na Marginal Tietê, em São Paulo, interditando a via no sentido da rodovia Ayrton Senna. O protesto é contrário  as medidas de restrição anunciadas pelo governo do estado para conter o avanço da covid-19, medidas que regrediram todo o estado de São Paulo à fase vermelha do Plano São Paulo a partir da meia-noite neste sábado. Nesta fase, apenas serviços essenciais como mercados e farmácias ficam abertos, mas com capacidade reduzida. A medida valerá  até o dia 19, mas pode ser prorrogada.
Vans e caminhões estacionaram nas três pistas da via, expressa, central e local e só liberam a passagem de carros de passeio e motocicletas.
Os manifestantes carregam faixas contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e da PM (Polícia Militar) estiveram no local. A CET informou que o rodízio municipal de veículos foi suspenso para os veículos de placas finais 9 e 0.
Houve reflexos da manifestação na rodovia Presidente Castello Branco e na Marginal Pinheiros. O coronel Robson Cabanas Duque, porta-voz da PM, disse que os policiais são orientados a negociar com os manifestantes para liberar o tráfego na marginal. 
“Estamos vivendo momento crítico da pandemia, as pessoas precisam compreender que quando você faz uma manifestação que tem impacto na estrutura da cidade nós vamos afetar os hospitais, os insumos que são levados (…) Entendemos o direto à manifestação, mas ela precisa ser pensada, precisa respeitar o direito das outras pessoas”, afirmou.
Até o momento a manifestação continua e traz caos ao trânsito na região e nas vias que se interligam com a Marginal do Tietê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *