Guardiões da Galáxia Vol. 2 | Críticas de Cinema – Efrem Pedroza

Nossos heróis mais “pop” do universo estão de volta, com muito som nostálgico, easter eggs, ação e risadas imparáveis. É isso aí… “Guardiões da Galáxia Vol. 2” do talentoso diretor, James Gunn.   Os agora reconhecidos “Guardiões da Galáxia” lutam universo à fora tentando estreitar mais os laços entre o grupo como uma verdadeira família. Peter Quill (Chris Pratt) tenta encontrar seu pai, Ego (Kurt Russel), que em um primeiro momento aparece assustadoramente jovem no filme, graças aos efeitos especiais de excelência. A trilha sonora é, do começo ao fim, parte fundamental dentro da narrativa. O que mostra uma preocupação especial nesse sentido com relação ao primeiro filme que também exalta isso. Em “Guardiões da Galáxia Vol. 2” você não consegue piscar. E se piscar, vai perder referências à cultura pop, nerd e tudo mais. Para os “garotos” e “garotas” entre 30 e 40 anos, fiquem de olho porque David Hasselhoff vai brilhar nesse filme, por incrível que pareça.

Além disso as batalhas no espaço parecem coisa tirada dos vídeo games. Fiquem ligados pois essa parte é sensacional em um momento crucial envolvendo pai e filho no longa-metragem. Outros personagens ganham destaque e a direção afiada do excelente James Gunn consegue dar tempo e importância para a engraçadíssima e “feia” Mantis (Pom Klementieff), Nebula (Karen Gillan) e Yondu (Michael Rooker). Kurt Russel dispensa comentários e Silvester Stallone idem. Drax “O Trolador” (Dave Bautista), afinal apesar de ser “O Destruidor”, aqui está muito mais leve e solto, literalmente. Óbvio que ainda não falamos do Groot, e ele ainda é um bebê (em fase de crescimento), mas que dança, apronta e ajuda muito.

Espero que James Gunn e todos os fantásticos atores e atrizes envolvidos nessa franquia vivam para sempre. Afinal, não é da noite para o dia que uma HQ de um grupo completamente desconhecido do público se torna um fenômeno pop no cinema e no mundo. E por falar em pop, a foto do cartaz lembra muito as capas de discos de vinil dos anos 80 e 90 com seus grupos musicais da época. Melhor do que tudo isso, só um “Guardiões da Galáxia Vol.3” com esse mesmo time. Já estamos aguardando. Um último e importante detalhe, o filme tem 5 cenas pós-créditos. Fique até o último segundo, porque vale a pena!

 

Guardiões da Galáxia Vol. 2 – Nota: 5,0

O critério de notas é estabelecido da seguinte forma:

0,0 = péssimo

1,0 = ruim

2,0 = regular

3,0 = bom

4,0 = ótimo

5,0 = excelente

Confiram a crítica completa no blog: efrempedroza.blogspot.com.br

Facebook: Efrem Pedroza – Cinema e Cultura Nerd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *