Governo de SP “recua” e greve sanitária do transporte público na capital é suspensa

Suspensão ocorre após o governo estadual incluir trabalhadores do Metrô, CPTM e motoristas e cobradores de ônibus nos grupos prioritários para vacinação contra a Covid-19.

Os sindicatos de motoristas e cobradores da capital paulista decidiram suspender a greve que estava marcada para esta terça (20). A paralisação havia sido convocada como reivindicação da inclusão dos trabalhadores da categoria na lista de prioridade para a vacinação contra a covid-19.

A decisão pela suspensão do movimento aconteceu após reunião dos representantes dos sindicatos, com o governo de São Paulo. Sindicatos de motoristas e cobradores da capital paulista decidiram suspender a greve que estava marcada para esta terça (20).

Valdevan Noventa, presidente do Sindmotoristas (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo), disse que o governo estadual se comprometeu a anunciar uma data para o início da vacinação de motoristas e cobradores nesta quinta-feira (22).

“A nossa luta é justa, estamos lutando pela vida. Infelizmente os especialistas e governantes nos esqueceram, colocaram professores e agentes de segurança como prioridade, e nós estamos desde o início da pandemia trabalhando 24 horas por dia.” declarou o presidente do Sindmotoristas.

O governo de São Paulo já havia incluído trabalhadores do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) como grupos prioritários na fila da vacinação.

Ainda de acordo com o presidente do Sindmotoristas, será criada uma comissão permanente de representantes dos trabalhadores para a avaliação, junto ao governo, das regras e critérios para a vacinação dos trabalhadores.

Através de nota, o governo de São Paulo informou que formará um grupo de trabalho para elaborar um cronograma de vacinação contra a Covid-19 para motoristas e cobradores.

“O estado entende que é importante imunizar os trabalhadores do transporte, não só pelos riscos que correm, mas, sobretudo, por serem essenciais no funcionamento da sociedade. Assim como fizemos com outras categorias, precisamos construir de forma coletiva este plano” , disse Eduardo Ribeiro, Secretário-Executivo da Saúde do estado de São Paulo.

O Sindicato dos Metroviários após realizar assembleia na noite de ontem, também decidiu suspender a greve que aconteceria nesta terça-feira.

A decisão acontece após a inclusão de parte dos trabalhadores do transporte urbano de trilhos, que compreende metrô e trens, na campanha de imunização contra a covid-19 do estado de São Paulo.

A proposta pela suspensão do movimento de paralisação foi votada e aprovada com 1.337 ( 81,67%) votos a favor e 247 (15,09%) votos contra a suspensão da greve. Ainda 53 (3,24%) membros do sindicato se abstiveram de votar.

Mesmo com a suspensão da greve, o Sindicato dos Metroviários diz que o estado de greve está mantido e que fará protestos nos próximos dias para a inclusão total dos trabalhadores do Metrô e da CPTM nos grupos prioritários para vacinação contra a Covid-19.

Para a diretoria do Sindicato dos Metroviários, a previsão de vacinação dos trabalhadores do Metrô e da CPTM ainda é muito limitada e não garante a imunização de toda a categoria. Mesmo assim, o sindicato classificou o anúncio do governo estadual como um “recuo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *