Governo de SP decreta “Fase Emergencial” da quarentena em todo estado

Fase emergencial decretada anunciada por Doria endurece as medidas já adotas na fase vermelha, considerada a mais restritiva , até agora, do Plano São Paulo.

Nesta quinta-feira (11), o governo de São Paulo anunciou a fase emergencial, que determina  regras mais rígidas de funcionamento da fase vermelha da quarentena.
As medidas passam a valer a partir de segunda-feira (15), e devem permanecer até o dia 30 de março.
Com a nova fase emergencial decretada, a gestão estadual suspendeu a liberação de realização de cultos, missas e outras atividades religiosas coletivas. Além disso, todos os eventos esportivos, como jogos de futebol, também serão paralisados e o toque de recolher instituído no final de fevereiro, agora será das 20h às 5h.
Alguns serviços que constavam na lista dos considerados essenciais, como lojas de materiais de construção, foram excluídos e deverão permanecer fechados nesta nova fase denominada emergencial.
Foi ainda determinado o teletrabalho obrigatório para atividades administrativas não essenciais, e vetada a retirada presencial de mercadorias em lojas ou restaurantes. Apenas serviços de delivery poderão operar.
Sobre as escolas, o governador Doria, disse que vai antecipar o recesso escolar na rede estadual de ensino para suspender as atividades letivas presenciais no período de duração da fase emergencial do Plano São Paulo. Com isso, as escolas ficarão fechadas do dia 15 ao 28.
As escolas e unidades de ensino permaneciam abertas desde o dia 8 de fevereiro, mas com limite de  capacidade reduzida a 35% por conta da fase vermelha.

O que muda com a instituição da fase emergencial:

Atividades religiosas como missas e cultos não poderão mais ocorrer presencialmente
Campeonatos esportivos, como jogos de futebol, ficam suspensos.
Escolas da rede estadual ficarão abertas apenas para oferta de merenda.
Rede privada poderá atender alunos de pais que precisam trabalhar fora, com limite de 35% da capacidade
Lojas de material de construção não poderão abrir.
Teletrabalho obrigatório para atividades administrativas não essenciais.
Estabelecimentos não poderão operar com serviço de retirada presencial, apenas delivery
Na entrevista coletiva da tarde desta quinta-feira (11), Doria em tom pesaroso disse que o estado chegou ao momento mais crítico  desde o início da pandemia e mostrou um vídeo com pessoas internadas em hospitais com lotação máxima.
“Eu, pessoalmente, estou bastante triste em anunciar o que temos que anunciar antes aqui mas a nossa prioridade desde março do ano passado foi e continua sendo preservar as pessoas, preservar vidas”, disse o governador.
O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, salientou que o estado enfrenta o pior momento da pandemia.
“Hoje, 53 municípios estão com 100% na taxa de ocupação. Lembrando que na segunda-feira nós tínhamos 31 municípios nesta situação”, completou o secretário.
Desde o último sábado (6), todo o estado de São Paulo está na fase vermelha, considerada até então a mais restritiva da quarentena.
Na fase vermelha, somente serviços considerados essenciais podem funcionar.
Todas as medidas restritivas da nova fase emergencial divulgadas nesta quinta-feira (11),  pela gestão Doria, começarão a valer a partir de segunda-feira, 15 de março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *