Governo de SP cria usina de oxigênio e hospital exclusivo para atender pacientes da Covid-19

A usina atenderá a demanda cada vez maior pelo oxigênio nos hospitais em todo estado e hospital exclusivo para atendimento à pacientes da Covid será na Zona Norte da capital paulista

Nesta segunda-feira (22), durante entrevista coletiva o governo de São Paulo anunciou a instalação de uma usina de oxigênio em Ribeirão Preto, no interior do estado, para abastecimento exclusivo das unidades de saúde.
A montagem da usina ficará a cargo da presa Ambev e deverá ficar pronta em até dez dias. Na usina, serão envasados 125 cilindros por dia.
Na coletiva, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, disse que a gestão estadual trabalha no objetivo de mobilizar e movimentar a iniciativa privada no sentido de ampliar a produção e distribuição de oxigênio no estado.
Ainda de acordo com o governo estadual, fornecedores garantiram o abastecimento do produto durante reunião com o governador João Doria na manhã desta segunda (22).
As negociações e a produção do oxigênio  visam atender a demanda dos hospitais da rede estadual, municipal, entidades filantrópicas e também da rede particular.
“Hoje a reunião foi muito importante, com as cinco principais empresas de fornecimento de oxigênio. O objetivo foi ouvir quais são os desafios que as empresas têm e garantir o fornecimento para todo o estado. Tivemos a excelente noticia da Ambev com essa usina que produzira 125 cilindros por dia”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.
Patrícia afirmou ainda, que o governo montou uma força-tarefa que visa conseguir doações ou empréstimos dos cilindros a serem utilizados na nova usina.
Na última sexta-feira(19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso de cilindros industriais para armazenar oxigênio hospitalar e evitar o desabastecimento do chamado kit intubação, usado no tratamento de pacientes graves da Covid-19 em todo estado de São Paulo.
“Nós temos o desafio dos cilindros porque com o avanço da pandemia passamos a ter leitos de UTI em UPAs. Então o pedido adicional é para todas as empresas que tenham cilindros, é muito importante que nos procurem. As universidades já estão fazendo levantamento de doações, junto com empresas de solda, mas toda ajuda é importante, declarou o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, no encontro com as empresas. Gorinchteyn disse ainda que o estado registrou um aumento acima de 40% na demanda pelo oxigênio utilizados pelos hospitais e unidades de saúde que tratam casos mais graves da Covid-19.
“Temos hoje 29 mil pacientes internados, sendo que 12 mil estão nas unidades de terapia intensiva, estando os demais nas nossas enfermarias e pronto-atendimentos. Com isso, aumentamos em 45% a necessidade de oxigênio para essa população. Algo que, em quatro semanas, jamais imaginávamos, completou o secretário.
Segundo um levantamento feito pelo pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems/SP), divulgado no final de semana, ao menos 54 municípios do estado de São Paulo estão com o estoque de cilindros de oxigênio em situação crítica, com risco eminente de esgotamento.
Na coletiva de imprensa, o governo informou também que o Hospital de Vila Penteado, que fica na Zona Norte da capital paulista, passa a ser utilizado somente para atender pacientes com a  Covid-19. São 196 leitos, sendo 55 de UTI e 141 de enfermaria.
De acordo com o vice-governador do estado, Rodrigo Garcia, todos os demais pacientes já estão sendo absorvidos por outras unidades da rede estadual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *