FUNDAÇÃO TIDE SETUBAL COMEMORA 10 ANOS E PROMOVE A 7ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DO LIVRO E DA LITERATURA DE SÃO MIGUEL

Com mais de 180 atividades em 46 pontos do bairro, o festival, que acontece de 9 a 11 de novembro, vai colocar luz na presença feminina e no feminismo, destacando a produção literária negra, periférica e HQs. A tradicional árvore com livros gratuitos na praça, contação de histórias, espetáculos e exposições e debates com autoras estão entre os destaques da programação.

Em parceria e programação conjunta com escolas, instituições locais, coletivos culturais e universidades, São Miguel Paulista – um dos bairros mais populosos da zona leste paulistana – receberá, de 9 a 11 de novembro, a sétima edição do Festival do Livro e da Literatura. O evento já faz parte do calendário anual da região e tem por função promover debates sobre questões que vão de encontro à realidade cotidiana da comunidade durante três dias. A sétima edição do festival, intitulado Narrativas de Gênero: feminino, feminismo e outras histórias, terá uma pré-programação com duas caminhadas no dia 8 de novembro contra o machismo, na União de Vila Nova (às 9h) e no Jardim Lapenna (às 14h). Jovens, alunos, educadores e agentes de saúde caminharão juntos pelas ruas do bairro a fim de convocar a população a pensar na temática e participar do festival.

Devido a uma iniciativa emblemática de organizações de direitos humanos como o Centro de Referência da Mulher (CRM) Onóris Ferreira Dias, Marcha Mundial das Mulheres (MMM), Batucada Feminista, Sempreviva Organização Feminista (SOF), Associação de Mulheres da Zona Leste (Amzol), Forum de Mulheres de São Miguel, Centro de Cidadania LGBT Laura Vermont, entre outros, teremos na abertura a Marcha Mundial das Mulheres pelo Fim da Violência, às 09h do dia 09 na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra.

O evento ocupa o espaço público, promovendo o encontro na rua com livros e entre as pessoas na intenção de desmistificar a periferia como um lugar de violência. A ideia é acabar com a construção estereotipada, misturando as diversas tribos de crianças, adolescentes e adultos em uma ocupação lúdica e multifacetada através de saraus, oficinas literárias, gastronômicas, shows diversos, contação de histórias, intervenções, entre tantas outras linguagens que convergem com o bairro em questão.

“O festival é um grande encontro criativo onde a literatura é mediadora de temas fundamentais para o processo de humanização e equidade das relações sociais e, assim, tem permitido a chegada de temas importantes e pouco explorados no território e sobretudo no ambiente escolar.”, afirma Inácio Pereira, coordenador da programação cultural da Fundação Tide Setubal.

A presente edição foi elaborada com o objetivo de salientar e até mesmo revelar a presença da mulher na produção literária como um espaço não apenas da afirmação de sua identidade, mas também e principalmente de luta pela igualdade de oportunidades e visibilidade. Pesquisa coordenada pela professora Regina Dalcastagnè, da Universidade de Brasília (UnB), sobre o perfil dos escritores e dos personagens da literatura brasileira contemporânea, mostra que a literatura produzida por mulheres tem mais dificuldade em ser publicada em um cenário no qual 72,7% dos escritores são homens e dentro desse número 93,9% são brancos. Peculiarmente, entre os leitores no mundo todo, as mulheres são maioria, respondendo a 57% dos brasileiros que leem ao menos um livro por trimestre.

Destacam-se ao longo do evento a presença de Djamila Ribeiro, filósofa, ativista da causa negra e secretária adjunta de Direitos Humanos na Prefeitura Municipal que, com a historiadora Cidinha Campos e com a poeta Miriam Alves, discutirá narrativas do gênero da mulher negra. Um dos pontos altos será o ato em memória de Laura Vermont, jovem transexual de 18 anos que residia em São Miguel e foi assassinada com a leniência da polícia militar da região. Já entre as ações que prometem movimentar o festival, estão a Biqueira Literária que “joga” com a ideia de espaços onde o tráfico local vende drogas ilícitas. A proposta é promover a poesia marginal das periferias de maneira totalmente autônoma. Paralelamente, prestigiadas editoras como a Companhia das Letras, Editora 34, Nova Fronteira, Ciranda Cultural e Cortez estarão com livros à venda no local.

A já tradicional e esperada Árvore dos Livros, presente todos os anos durante os três dias do festival, trará exemplares de diversas vertentes literárias pendurados em árvores à disposição gratuitamente de quem passar por lá. As escolas públicas e privadas de São Miguel também terão uma programação intensa. São 26 instituições que se mobilizam como pontos de evento e se abrem para a comunidade. “Uma das missões do Festival é levar para as escolas a provocação de debater temas que muitas vezes não entram em sala de aula como as questões de gênero”, diz Inácio.

Haverá ainda a troca de experiências de Mara Sales, renomada chef de cozinha do Restaurante Tordesilhas, discutindo a relação da gastronomia com o empoderamento feminino em um ambiente onde praticamente todos os cozinheiros estrelados são homens, além de mostrar como funcionam suas oficinas profissionalizantes e a conversa com as autoras de HQ’s em que elas mostram suas produções de contos e crônicas no formato, além de questionar o lugar da mulher nesse nicho tão dominado pelos homens.

Por fim o show da Banda Meta Meta – grupo que tem renovado a música nacional e chamado a atenção de nomes como Elza Soares, Criolo e Emicida encerra o evento.

O Sétimo Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista conta com o incentivo da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura e é patrocinado pelo Banco Itaú com apoio cultural do Sesc.

Sobre a Fundação Tide Setubal – Trabalha desde 2005 para contribuir com o desenvolvimento sustentável da região de São Miguel Paulista, bairro da zona leste de São Paulo (SP). As ações são orientadas por três objetivos estratégicos: contribuir para a redução das vulnerabilidades sociais de adolescentes e jovens da região; colaborar para a ampliação da oferta e para a efetividade de ações empreendidas pelo Estado, sociedade civil e iniciativa privada voltadas ao desenvolvimento da localidade; promover o patrimônio cultural (material e imaterial) de São Miguel Paulista e o fortalecimento de suas conexões com a cidade. As diversas iniciativas realizadas pela Fundação Tide Setubal procuram unir a oferta de serviços nos territórios com a produção de conhecimento, o fortalecimento de instituições locais, a mobilização e a articulação de agentes promotores de desenvolvimento local e a influência na formulação e na execução de políticas públicas.

Serviço:

Quando:

De 09 até 11 de novembro

Local:

São Miguel Paulista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *