Federação Paulista de Futebol ameaça ir à justiça para garantir continuidade de disputa do Paulistão

FPF e clubes paulistas cogitam jogar fora do estado de São Paulo

A Federação Paulista de Futebol, representantes dos 16 clubes que disputam a Série A1 do Paulistão, além do Sindicato dos Atletas se reuniram na última terça-feira (16) e decidiram manter o campeonato estadual.
Em nota oficial divulgada, a entidade diz que estuda jogos em outros estados e cita a possibilidade de ir à Justiça para garantir a realização da competição em seu calendário previsto.
Devido às medidas decretadas pelo Governo de São Paulo, as rodadas 5, 6 e 7 do Campeonato Paulista foram atingidas, e de acordo com as determinações da fase emergencial do Plano SP, estão suspensas.
No comunicado, a FPF diz ser “consciente da gravidade da pandemia de covid-19” e “lamenta profundamente essa situação delicada que o país e o Estado de São Paulo se encontram”, depois cita os motivos pelos quais considera possível manter a competição em andamento.
De acordo com a nota emitida pela Federação, para cumprir o acordo sobre o calendário, “os participantes decidiram agendar as partidas em outros estados e delegaram à FPF a possibilidade de judicialização do caso para garantir a continuidade da competição durante neste período de Fase Emergencial”. A carta, assinada pelo presidente Reinaldo Carneiro Bastos, diz que não há “argumentos científicos e médicos que sustentem a paralisação das rodadas”.
A nota da FPF em conjunto com os clubes afirma ainda que “o Protocolo de Saúde do futebol é extremamente seguro e a proposta apresentada ao Governo do Estado de São Paulo e ao Ministério Público Estadual, com esquema de ‘Bolha de Segurança’, garante um controle ainda maior na organização da competição dentro do estado de São Paulo. Assim como os demais segmentos.
Legalmente, assim como outros setores econômicos que permanecem em atividade com restrições, o futebol deve seguir as mesmas condições, com funcionamento sem público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *