“Fase emergencial” com toque de recolher terá mais blitzes de fiscalização e orientação à população

O endurecimento das medidas restritivas já adotadas atualmente na fase vermelha da quarentena será acompanhada de maior fiscalização e orientação à população.
A partir de segunda-feira (15), o toque de recolher determinado pelo governador, João Doria (PSDB), será das 20h às 5h no estado de São Paulo e terá maior fiscalização do tráfego, com aumento de operações da Polícia Militar nas ruas.
De acordo com informações da Secretaria de Estado de Segurança Pública, a Polícia Militar poderá abordar as pessoas nas ruas e orientá-las a voltarem para casa.
O órgão afirma que tal medida tem a intenção de conter a propagação da Covid-19 no estado, diante da iminência do colapso do sistema de saúde e do aumento do número de mortes e de contágio da doença.
Na segunda-feira, entra em vigor a “fase emergencial” com a suspensão obrigatória de atividades religiosas presenciais,além das atividades esportivas. O fechamento do comércio de rua, em vigor deste o dia 8, será estendido também a lojas de materiais de construção, antes inseridas na lista de serviços essenciais.
A diferença entre o toque de restrição decretado anteriormente e agora o toque de recolher , segundo a PM, é que “qualquer um poderá ser abordado” e ser questionado para onde está indo, com a orientação e o encaminhamento para que retorne à sua residência.
As blitzes, que tinham o objetivo a orientação, passarão a ser também de fiscalização, e serão aumentadas e intensificadas em todo o estado.
Qualquer pessoa poderá ser abordada pela polícia, mesmo que esteja fora de situações de aglomeração.
Como é o toque de restrição (em vigor até domingo, dia 14):

  • Horário: das 20h às 5h
  • Blitz policial e de outros órgãos públicos: Apenas orientações e caráter educativo. Não há multa para circulação em horário restrito.

Como será o toque de recolher (em vigor a partir de segunda, dia 15):

  • Horário: das 20h às 5h
  • Blitz: Polícia e demais autoridades dizem que poderão orientar as pessoas a voltarem para casa.
    Não há multa para circulação em horário restrito.
    Haverá mais pontos de bloqueio, fiscalizações da vigilância sanitária e do Procon, com apoio da polícia.
    A Polícia Civil manterá o trabalho de fiscalização de festas clandestinas, com acionamento do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), composto por agentes do extinto Grupo de Operações Especiais (GOE) e do o Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra).
    Os policiais atuarão principalmente na verificação ao desrespeito ao toque de recolher noturno, podendo levar os responsáveis por baladas ilegais e festas clandestinas para o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC).
    A polícia garante que irá investigar e fechar estabelecimentos que estiverem abertos e descumprindo a fase emergencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *