Seu cérebro é um Facebook?

É evidente que grande parte do que explica o sucesso do Facebook se encontra em sua própria estrutura. Mas será que nosso cérebro reconhece como familiar uma dada estruturação e nos torna suscetíveis a compactuar com ela?

Essa questão só é plausível e digna de análise depois dos resultados a que chegou uma pesquisa da Universidade de Basel, na Suíça. O estudo concluiu que nosso cérebro funciona da mesma maneira que funciona a organização dos contatos nas redes sociais.

Para manter e oferecer a cadeia de amigos que cada usuário possui no Facebook, a plataforma apresenta um conceito de aproximação daqueles que são mais parecidos e que mantêm uma relação mais próxima. Esse é exatamente o mesmo sistema que nosso cérebro usa para fazer as ligações entre os neurônios.

É possível adicionar milhares de contatos na rede de amigos do FB, mas o utilitário só destaca os conteúdos daqueles que apresentam traços semelhantes ou possuem alguma afinidade com aquele que os adicionou. Da mesma forma, nosso cérebro possui uma absoluta quantidade de conexões neurais (cerca de 90 trilhões), mas aqueles que apresentam pouca similaridade têm pequeno impacto, fazendo com que as poucas ligações fortes de neurônios com funções parecidas exerçam maior influência.

Será que, sem querer, nos damos conta dessa cópia do sistema neural e nos inclinamos a aceitá-la? É possível que estejamos nos identificando inconscientemente com algo que nossa mente constata como análogo e, assim, estejamos promovendo o FB? Está mesmo nosso cérebro nos delegando poucas e boas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *