Estações Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus

As estações do trecho entre as Estações Jardim Planalto e São Mateus mantém o partido arquitetônico adotado ao longo de todo o Empreendimento da Linha 15-Prata. Caracterizam-se por terem suas implantações elevadas em canteiro central ao longo da Avenida Sapopemba. Apresentam soluções estéticas em concreto aparente e aço com grandes vedações em vidro, garantindo aos espaços públicos plena ventilação e iluminação natural, onde se desenvolvem a plataforma, passadiço técnico e mezanino, formando um conjunto único linear. As plataformas são centrais, com 90m de comprimento e 9,90m de largura para acomodar duas Vias operacionais, com exceção da estação São Mateus que têm duas plataformas centrais com os mesmos dimensionais para três Vias operacionais, possuem cobertura com estrutura metálica em arco, passarelas de emergência nas extremidades, sistema de portas automáticas para embarque/desembarque em toda sua extensão, escadas rolantes, escadas fixas e elevadores. Estes equipamentos conduzem os usuários ao nível do mezanino, no qual estão localizados sanitários públicos acessíveis, linha de bloqueios, hall de bilheterias, área técnica/operacional e conexão com passarelas de ligação aos acessos e edifício técnico. As passarelas situam-se a 9,00m acima do nível das avenidas, de modo a garantir um gabarito viário de 7,60m em acordo com o gabarito para tráfego de cargas especiais (6,20m). As plataformas encontram-se a 16,00m acima dos logradouros.

Os acessos das estações situam-se em ambos os lados da Avenida Sapopemba. São equipados com escadas rolantes, escadas fixas, elevadores e bicicletários.

O revestimento de piso das áreas públicas será em pedra (granito) composto com piso tátil em porcelanato e os volumes verticais receberão revestimento de pastilhas cerâmicas e fechamentos em vidro translúcido e incolor.

Os ETO’s (Edifícios Técnicos) apresentam configurações funcionais dos tipos Mestre e Satélite, ou seja, “ETO” para Edifício Técnico/Operacional (salas técnicas e operacionais) e “ET” para Edifício Técnico (salas técnicas). Acomodam-se nestes edifícios os reservatórios de água de consumo e de incêndio, salas de média e baixa tensão, salas de trafos auxiliares e retificadores, sala de GGD, sala de baterias, sala de máquinas de ventilação auxiliar, escritórios, vestiários, refeitórios e, na cobertura, banco de resistores “AARU”. Os revestimentos externos são compostos por pintura, pastilhas cerâmicas e “brise solil” metálico.

As estações adotam conceitos de Reurbanização-Paisagismo que integram a paisagem do entorno aos elementos arquitetônicos. Possibilitando melhoria da qualidade dos espaços públicos através da integração com outros modais – andar a pé, ciclovia e ônibus – gerando conforto ambiental e beleza, de forma a garantir áreas de convívio “estar” e áreas verdes entre os acessos das estações e o sistema viário adjacente.

DADOS TÉCNICOS

EQUIPAMENTOS (unidades) ESTAÇÃO

JARDIM PLANALTO

ESTAÇÃO

SAPOPEMBA

ESTAÇÃO

FAZENDA DA JUTA

ESTAÇÃO

SÃO MATEUS

         
Acessos 02 02 02 02
Bilheterias Blindadas (guichês) 02 02 02 03
Bloqueios 06 06 06 18
Escadas Fixas 03 04 03 04
Escadas Rolantes 09 09 07 10
Elevadores 03 03 03 04
Bicicletários (80 bicicletas) 02 02 02 02

ÁREAS CONSTRUÍDAS (m²) ESTAÇÃO

JARDIM PLANALTO

ESTAÇÃO

SAPOPEMBA

ESTAÇÃO

FAZENDA DA JUTA

ESTAÇÃO

SÃO MATEUS

         
Coberturas * 1.734 1.734 1.734 3.076
Estações ** 2.376 2.376 2.345 4.763
Passarelas 154 110 171 267
Acessos e ETO’s (Edifícios Técnicos Mestre*/Satélite**) ** 2.155 * 3.360 ** 2.018 * 3.360
         
Total 6.419 7.580 6.268 11.466

  * Cobertura do Corpo da Estação.

** Corpo da Estação (mezanino, passadiço técnico e plataforma).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *