Enfermeira que aplicou a primeira dose da Coronavac fala em “sentimento de esperança que a pandemia acabe”

Jéssica Pires de Camargo, de 30 anos, foi a enfermeira que no último domingo (17) teve a responsabilidade de aplicar as primeiras doses da Coronavac no país, a vacina do Instituto Butantan e do laboratório chinês Sinovac contra a Covid-19.
Ao aplicar a dose da vacina sua colega de profissão Mônica Calazans, de 54 anos, que tornou-se a primeira pessoa a ser imunizada no Brasil, Jéssica afirma que lembrou de todos os profissionais de saúde do país que perderam a vida na linha de frente contra a Covid-19 nos últimos meses.
“Eu não perdi amigos. Mas pensei muito na situação atual do nosso país, agora que o número de casos voltou a crescer. [Os profissionais de saúde] estão cansados? Estão. Mas a gente não pode perder essa conscientização de que o trabalho ainda continua. A chegada da vacina traz um sentimento de esperança para que agora as coisas se encaminhem, esperança que a pandemia acabe logo. E que as vidas perdidas não sejam esquecidas”, afirmou a enfermeira.
Jéssica Pires salientou que o principal sentimento que ela gostaria de registrar do evento deste domingo (17) é o de entendimento de todos os brasileiros da  importância da vacinação e dos cuidados pessoais para controlar a pandemia no estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *