Donos e funcionários de bares e restaurantes protestam na Av. Paulista

Proprietários e funcionários de restaurantes e bares voltaram às ruas nesta quarta-feira (27) para protestar contra as restrições de funcionamento anunciadas pelo governo de  São Paulo na semana passada, que colocou o estado de volta à fase vermelha do Plano São Paulo.
Segundo as novas regras, serviços não essenciais deixam de funcionar no período noturno, das 20h às 6h, e aos fins de semana e feriados, incluindo bares e restaurantes, que podem operar apenas por delivery.
No ato, manifestantes afirmaram que é financeiramente inviável para estabelecimentos do setor se manterem sem operar no horário do jantar durante a semana e aos finais de semana. Os manifestantes agirnaram grupo que essas medidas restritivas  medidas causarão nova onda de demissões no setor e fechamentos de estabelecimentos do segmento.
Cerca de 300 pessoas, entre chefs, donos de restaurantes e bares e seus funcionários, ocuparam duas faixas da avenida Paulista, na cidade de São Paulo, acompanhados por um carro de som , e segurando cartazes como “a conta não fecha” e “não somos responsáveis”.
Os imigrantes do protesto afirmaram que o aumento no número de casos na cidade está relacionado a festas ilegais e às viagens de fim de ano, e não ao funcionamento de restaurantes e bares.
“Estamos seguindo todos os protocolos e ninguém paga a nossa conta. O fim de semana é o período em que faturamos. É nesse momento que as pessoas se organizam para gastar mais dinheiro”, diz Ivone Alba, dona da churrascaria Fogão Gaúcho, na Barra Funda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *