Atentado na Somália

No sábado (14) um caminhão com centenas de quilos de bombas explodiu perto do Ministério das Relações Exteriores da Somália. Pouco tempo depois, outra explosão ocorreu na região da Universidade Nacional Somali. Duas áreas movimentadas, em uma cidade de 1,5 milhão de habitantes.

As buscas nos escombros ainda não terminaram, porém o número de mortos já passa de 300 e ainda pode aumentar. Muitos corpos foram incinerados na onda de calor ou severamente mutilados pelas explosões.

O atentado foi o pior do mundo desde julho de 2016, quando uma série de bombas em um mercado de Bagdá matou mais de 320 pessoas.

O ataque foi atribuído ao grupo radical islâmico Al Shabab, parceiro da Al Qaeda no Chifre da África. Nos últimos anos, conforme perdia territórios e poder, a milícia intensificava os ataques, seguindo um padrão de comportamento comum a terroristas acuados, tiranos à beira da derrota, cães raivosos e goleiros desesperados que correm para o outro lado do campo em busca de um gol salvador.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *