Anjos da Noite: Guerras de Sangue | Críticas de Cinema – Efrem Pedroza

    Kate Beckinsale está de volta para o quinto filme da série, intitulado “Anjos da Noite: Guerras de Sangue”. A trama não revela nenhuma surpresa. Mais uma vez, Selene (Beckinsale) terá de intervir na guerra entre o clã de lobisomens e vampiros na tentativa de evitar um mal maior.

     De cara, é notório o peso das personagens femininas neste longa em que os homens, principalmente o lobisomem Marius (Tobias Menzies), não consegue se impor em hipótese alguma. O filme realmente celebra o domínio das mulheres com Selene mais poderosa do que nunca e a diretora, debutante em longas metragens, Anna Foerster contribuindo de forma contundente para isto.

    O filme permanece praticamente o mesmo nos aspectos técnicos como os efeitos especiais e não inova. Pelo menos é melhor que o último. A franquia poderia ter acabado no terceiro filme, mas resolveram tentar algo mais… O problema é que o fôlego existente acabou. Resta-nos apenas uma bela e talentosa Kate Beckinsale. É bom, mas está na hora de por um ponto final, enquanto a franquia ainda é respeitada.


Doutor Estranho – Nota: 4,0

O critério de notas é estabelecido da seguinte forma:

0,0 = péssimo

1,0 = ruim

2,0 = regular

3,0 = bom

4,0 = ótimo

5,0 = excelente

Confiram a crítica completa no blog: efrempedroza.blogspot.com.br

Facebook: Efrem Pedroza – Críticas de Cinema e Cultura Nerd

2 comentários em “Anjos da Noite: Guerras de Sangue | Críticas de Cinema – Efrem Pedroza

  • 13 de outubro de 2017 a 17:20
    Permalink

    Excelente filme, desfrutei muito. Apesar de toda a sua precariedade na execução, o quinto filme da série, Anjos da Noite: Guerras de Sangue, é muito divertido do ponto de vista da mudança de eixo de protagonismo: o que surgiu em 2003 como um fetiche masculino, vestir Kate Beckinsale de vinil para ser uma Trinity do cinema de horror, agora se torna acima de tudo uma demonstração cômica do ocaso do patriarcado. O filme conta com muita ação e uma boa dose de violência. O título fala em Guerra de Sangue e a produção não economiza em sangue esguichando por todos os lados. O visual, como de costume, é bem sóbrio, mantando o estilo de figurino e maquiagem dos anteriores. A única diferença é a presença de um clã nórdico, que acaba trazendo um estilo especial.

    Responder
  • 11 de outubro de 2017 a 21:36
    Permalink

    Eu gostei o filme, tem boa história. É uma atriz preciosa que geralmente triunfa nos seus filmes. Recém a vi em Anjos da Noite – Guerras de Sangue, sendo sincera eu acho que a sua atuação é extraordinário, em minha opinião é a atriz mais completa da sua geração, mas infelizmente não é reconhecida como se deve.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *