Ação combate feiras irregulares de animais

Prefeitura visa coibir comércio indevido e maus-tratos. Lapa e Itaquera foram as primeiras regiões que receberam a operação.

AdoçãoA Prefeitura de São Paulo iniciou no sábado (16) duas ações preventivas envolvendo as secretarias municipais de Coordenação das Subprefeituras e de Segurança Urbana para o combate das feiras irregulares de animais na cidade. A ação visa coibir o comércio indevido e os maus-tratos cometidos contra os animais.

Inicialmente, as operações ocorreram em dois endereços distintos: na Avenida Jacu-Pêssego, nº 1.697, em Itaquera, e na Rua Manuel Velasco, 90, na Lapa. Nestes locais, são comercializados ilegalmente os mais variados tipos de animais, até mesmo roubados e debilitados.

Atraídos por preços mais vantajosos, os frequentadores dos locais acabam sendo enganados pelos vendedores, que comercializam animais submetidos a maus-tratos, confinados em locais inadequados, expostos ao tempo e sem alimentação, colocando em risco a saúde dos bichos e fazendo com que os gastos com sua saúde sejam mais elevados.

Inicialmente, a operação se estenderá por seis meses. Em Itaquera, onde é conhecida a maior feira desse tipo na cidade, ao menos sete viaturas, sendo quatro delas da área ambiental da Guarda Civil Municipal, ocuparam o espaço previamente para reprimir o comércio. Na Lapa, mais duas viaturas atuaram com o mesmo objetivo.

Em São Paulo a venda de animais em locais públicos, como parques, praças e avenidas é proibida, conforme a lei municipal 14.483. A venda só é permitida em criadores autorizados pela Prefeitura, como canis/gatis, clínicas veterinárias ou pet shops, que devem seguir as regras. Uma delas é o tempo de exposição dos bichos, que não pode ultrapassar seis horas diárias. Quem descumprir as normas poderá ser advertido, receber multa de até R$ 500 mil ou mesmo interditado. A fiscalização é feita pelos agentes de controle de Zoonoses.

Não compre, adote
O Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ) possui cerca de 400 animais que aguardam uma família. São cães e gatos, com ou sem raça definida (SRD), de pelagem curta, longa, filhotes, adultos, idosos, de todas as cores e alguns portadores de deficiências físicas. As adoções acontecem no CCZ, localizado na Rua Santa Eulália, 86, Santana(zona norte) de segunda a sexta-feira das 9h às 17h e aos sábados das 9h às 15h, exceto feriados. Periodicamente, o local também realiza Festas de Adoção aos finais de semana.

Para a adoção é necessário ter 18 anos ou mais, levar coleira e guia para os cães ou caixa de transporte para os gatos, apresentar CPF, RG e comprovante de residência e pagar (em dinheiro, no local) a taxa municipal referente à adoção de R$ 18,50.

Os animais disponíveis para adoção no CCZ são vacinados, castrados, microchipados, tratados contra pulga e carrapato, vermifugados e avaliados quanto ao seu comportamento. Por isso, os interessados passarão por uma entrevista com funcionários do setor de adoção para avaliar se o perfil do animal está de acordo com a futura família. Os adotantes recebem também informações importantes sobre guarda responsável e orientações sobre o animal, que será registrado em nome do adotante (que deve ser maior de idade).

Seja consciente: O processo de adoção responsável contribui para a redução do número de animais abandonados nas ruas, prevenindo agressões, acidentes de transito, maus tratos e crueldade contra os bichos. Alguns cães e gatos podem viver até 18 anos. Quando você adota um animal assume o compromisso de cuidá-lo e protege-lo por todo esse tempo.

Desde 1984, O CCZ promove diariamente a adoção de animais alojados em suas dependências, com o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da adoção de cães e gatos, que traz benefícios para a relação entre as pessoas no ambiente familiar.

 

Serviço:

Adoção – Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ)
Endereço: Rua Santa Eulália, 86, Santana – zona norte
Funcionamento: Segunda a sexta-feira (das 9h às 17h)
Sábados (das 9h às 15h) – exceto feriados.
Informações: (11) 3397-8900

 

Fonte: Portal da Prefeitura Municipal de São Paulo / SECOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *