Universidades públicas não tem retorno às aulas presenciais definidos

As universidades públicas começarão as aulas em 2021 de forma remota. Isso é o que afirma
associação que representa os reitores. A exceção é para os anos finais de cursos que exigem aulas práticas ou estágios, como os da área de saúde.
As datas de retorno ainda estão sendo definidas e existe um certo consenso para que as aulas nas instituições publicas retornem somente no mês de abril.
Gustavo Balduino, secretário executivo da associação que representa os reitores disse que cada instituição federal de ensino superior, tem autonomia para definição de seus calendários individualmente, mas que apesar da tendência de volta em abril “não existe nenhum caso que esteja programado o retorno presencial”.
Já no caso das universidades privadas, essas  devem recomeçar o semestre em 1º de março. Elas vão seguir uma portaria do Ministério da Educação (MEC), publicada em dezembro, que estipula esta data. No entanto, a definição sobre o método de ensino, se será remoto ou presencial, dependerá da situação local da pandemia onde essas universidades e faculdades se localizam.
“A portaria do MEC estabelece as condições para a volta com segurança das aulas presenciais a partir de 1º de março. As instituições de educação superior de todo o Brasil já estão se preparando para esta volta. Algumas voltarão com aulas remotas por mais um tempo devido às condições sanitárias locais que impedem a volta presencial. Outras já estão voltando com as atividades práticas, principalmente aqueles que oferecem cursos nas áreas de saúde e engenharia”, afirma Celso Niskier, diretor presidente da Abmes (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior).
No estado de São Paulo, a liberação para retomada das aulas presenciais ocorre quando a região está em fase amarela. Nas instituições de ensino superior privadas, a exceção também é para os cursos de Saúde, que têm aulas práticas presenciais e aulas teóricas no remoto, segundo o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *